Dermatologia Cirúrgica





Biópsia de lesões

Lesões, manchas e outros tipos de anomalias surgidas na pele devem ser analisadas, quando necessário. Para isso, é realizada a biópsia, procedimento cirúrgico no qual se colhe uma amostra de tecidos ou células para posterior estudo em laboratório. Ela é indicada para investigar possíveis doenças, auxiliar diagnósticos e fornecer informações que contribuam para a escolha da conduta terapêutica adequada.





Crioterapia

O uso de baixas temperaturas nos procedimentos estéticos estão se popularizando e aumentando a respectiva atuação. A chamada critoterapia, tratamento que usa baixas temperaturas, pode ser efetuada por meio do uso de jatos em spray ou com sondas previamente resfriadas. Nesse tratamento, pode ser usado gelo seco ou nitrogênio líquido em contato com a pele, chegando a temperaturas de 196 graus Celsius negativos. Também contam como crioterapias mais leves cremes, géis e sprays que levem cânfora ou mentol em sua composição, causando um resfriamento onde são aplicados.Essa técnica é empregada para o melhorando da tonicidade da pele, redução da gordura localizada, flacidez e da celulite, além de tratamentos de controle da inflamação, controle do edema, controle da dor, diminuição do espasmo muscular, facilitação da contração muscular, entre outros. Confira nossas opções de tratamento.





Correção de cicatriz

Cicatrizes podem afetar a autoestima das pessoas. O atenuamento dessas marcas pode ser feito por meio de cirurgia. Esse procedimento visa minimizar a cicatriz de modo que fique mais uniforme com o tom de pele e a textura circundante. A cirurgia de correção de cicatriz é indicada para pessoas com cicatrizes alargadas ou com aspecto indesejável; cicatrizes elevadas e rosácea ou que causem coceira e dor ou tenham bordas feridas; ou cicatriz queloideana. Embora esse procedimento vise corrigir a cicatriz, cabe ressaltar que essa marca não pode ser completamente apagada.





Cirurgia de correção de lóbulo de orelha

O lóbulo da orelha quando rasgado só pode ser restaurado com cirurgia. Essa condição, conhecida como lóbulo bífido, pode ser causada por uso de alargadores, brincos pesados ou acidentes com esses acessórios. O lóbulo rasgado não causa problemas de saúde, mas pode afetar a autoestima das pessoas. O procedimento de reparo é simples, feito com anestesia local, podendo ser executado no ambiente ambulatorial.





Eletrocauterização de verrugas

Verrugas já podem ser removidas de forma simples e rápida. Por meio da eletrocauterização, essas lesões podem ser retiradas de forma pouco invasiva. Esse procedimento cirúrgico queima as lesões cutâneas benignas ou pré-malignas por meio de eletricidade e calor. A recuperação desse procedimento é rápida e, geralmente, o paciente retoma às atividades no mesmo dia, e o ferimento cicatriza em até 14 dias. É recomendado não expor a área tratada ao sol por dois meses.





Laser CO2 fracionado

Obter uma aparência descansada e mais jovial tornou-se mais fácil. Por meio da aplicação do Laser CO2 Fracionado é possível tratar a superfície da pele, flacidez, manchas, olheiras e cicatrizes de acne. Isso porque o laser penetra profundamente nas camadas da pele, induzindo uma intensa produção e remodelação de colágeno. Já na primeira sessão, o Laser CO2 Fracionado resulta em melhora duradoura, com rejuvenescimento significativo de forma bastante natural. Esse procedimento é indicado para os tratamentos de rejuvenescimento da face e pescoço; rejuvenescimento de mãos e braços; tratamento de cicatrizes de acne; tratamento de estrias; e tratamento de cicatrizes cirúrgicas e queloides.





MMP

Microinfusão de Medicamentos na Pele (MMP): Essa técnica é indicada para o tratamento de alopecias (queda de cabelo). A aplicação dos medicamentos no couro cabeludo é realizada por meio de um aparelho, uma espécie de máquina de tatuagem, com 27 agulhas na extremidade. Tanto a velocidade quanto a profundidade (0,1 a 2 mm) de penetração pode ser controlada pelo médico.

Os medicamentos ministrados podem ser vitaminas, fatores de crescimento e bloqueadores enzimáticos que, usados em conjunto ou isoladamente, alcançam os melhores resultados, a depender do diagnóstico. Essa técnica estimula o metabolismo do couro cabeludo e a liberação de fatores de crescimento, pois conforme essa pele se regenera, estimula o crescimento capilar.





Remoção de nevos, cistos, lipomas e tumores

A retirada de pintas, cistos e lipomas (caroço composto por células de gordura) é realizada por meio de um procedimento denominado excisão cirúrgica. Essa técnica é feita com anestesia local e a remoção da lesão efetuada com auxílio de bisturi. A estrutura removida é enviada para análise anátomo-patológica. A incisão é fechada com pontos, que são removidos entre 7 a 14 dias após o procedimento, a depender do tamanho do corte e o local da excisão.





Tratamento para câncer de pele

A incidência dessa doença tem avançado muito nos últimos anos. Geralmente, essa condição é ocasionada pela exposição excessiva ao sol. Somente no Brasil, 25% dos casos diagnosticados da doença foram motivados por essa razão. Existem variações nos tipos de câncer de pele. Os mais comuns são os carcinomas (carcinoma basocelular e carcinoma epidermoide). Esses ocorrem com maior incidência, entretanto são de menor gravidade. Já os melanomas que, apesar de menos frequentes, são mais graves por causa do risco de metástases.

Para tratar esses transtornos é recomendado a retirada cirúrgica da lesão e do tecido ao redor. Outros recursos terapêuticos são a quimioterapia (tratamento à base de substâncias químicas que destrói a célula doente) e radioterapia (tratamento que utiliza a radiação para eliminar as células tumorais) adotados nos casos mais graves da enfermidade.





Subcisão

O tratamento de cicatrizes de acne, rugas profundas, celulite de grau avançado, sequelas de lipoaspiração e até alguns casos de estrias pode ser feito por meio do procedimento conhecido como subcisão. Essa técnica cirurgia é feita através da introdução de uma agulha bisturizada sob a pele da região afetada, a partir de uma pequena incisão. A agulha é então manipulada com suaves movimentos, rompendo o tecido fibroso (septos) e seccionando vasos sanguíneos presentes na região.

O rompimento destes vasos sanguíneos origina hematomas, que estimulam a formação de um novo tecido conjuntivo e a produção de colágeno que atua preenchendo o local tratado e redistribuindo a gordura, proporcionando uma aparência mais uniforme à pele. O procedimento deve ser realizado por um dermatologista ou cirurgião plástico qualificado, mediante anestesia local injetável. No caso de áreas de tratamento muito extensas, pode-se aplicar anestesia peridural ou geral, porém somente se o procedimento for realizado em ambiente hospitalar.





Cirurgia de unha encravada

Cantoplastia ou Matricectomia: Um problema muito comum que atinge os pés é a unha encravada. Essa condição acontece quando uma das pontas da unha penetra na pele em volta dela. Geralmente essa situação é ocasionado pelo ato de aparar as unhas de forma errada ou usar sapatos apertados ou de pontas finas. Como resultado, o encravamento gera inflamação e vermelhidão dos cantos das unhas, podendo até mesmo gerar pus e provocar dores. A cirurgia é realizada com anestesia local e consiste na retirada parcial ou total da unha doente. Em seguida se cauteriza a matriz do problema. A recuperação leva entre 7 a 10 dias, e não é preciso ficar em internação.

Agência IDB Digital